Ficamos na Lua?

Ir à Lua nestes tempos continua a ser um sonho para uns e para outros um desperdício de tempo e de energia, quando até se pode ver a Lua daqui mesmo. Também há quem recuse aceitar a ideia de que seja até possível ir à Lua e há quem prefira estar sempre com a cabeça na Lua.

Em 1953 (data da 1ª edição) saiu a banda desenhada “Objectif Lune” (em português “Objetivo Lua” ouRumo à Lua”) da coleção As aventuras de Tintin do autor belga Hergé, muito antes do primeiro passo na Lua a 20 de julho de 1969 por Neil Armstrong.

A aventura criada por Hergé envolve mistérios e confusões que divertem pelas características das personagens que vivem as peripécias de forma pouca perspicaz (Dupont e Dupond) ou de forma intensa – para não dizer de forma exagerada – (Capitão Haddock). No meio deste mundo, está Tintin, observador e muito capaz de resolver as situações mais incríveis. É um herói individual que precisa dos outros para evitar que tudo se precipite nas mãos dos vilões.

Sugestão de leitura para estes dias com a seguinte banda sonora: “Interstellar Main Theme” (clicar no título) de Hans Zimmer e deixem-se levar até à Lua e se não quiserem voltar, não faz mal.

Leave A Reply

O seu endereço de email não será publicado.